top of page

Suicídio: Conhecer para prevenir.



Não é fácil os porquês de determinadas atitudes que tomamos. Algumas delas surpreendem aqueles que pensam nos conhecer muito bem. Perguntamos, então o que leva uma pessoa a um desespero tal que chega ao suicídio? O que conduz alguém ao abismo do desejo suicida? Quais as razões que levaram uma pessoa a pular do décimo quarto andar?Quem tem as respostas?

Não é fácil determinar as causas de atitudes extremas tomadas na vida de alguém. Difícil é entender a decisão de acabar com a própria vida. Questionamos sobre quais vazios, pensamentos, sentimentos que levou a autodestruição de uma pessoa.

A Organização Mundial de Saúde alerta que para 10% da população mundial sofre com algum tipo de transtorno mental. E todos nós estamos expostos. Esses transtornos vão desde uma ansiedade leve à depressão profunda e podem nos levar a conseqüências extremas, como a tentativa de suicídio. Frente a esta premissa precisamos ficar atentos e entendermos “um pouco sobre suicídio”.

Suicídio é um conflito pessoal que leva uma pessoa a executar um ato deliberado, cuja intenção seja a morte. A maioria dos casos acontece de modo premeditado e as pessoas deram avisos de suas intenções anteriormente. Há muitas falas que nos sinalizam para o ato suicida. Como: “ Eu prefiro estar morto”; “Queria dormir para sempre”; “Queria sumir”; “Os outros vão ser mais felizes sem mim”.

As causas “mais comuns” do suicídio são: transtornos mentais como depressão e transtorno bipolar; alcoolismo e abuso de drogas.

Não existe uma única explicação. Vários fatores associados levam a este comportamento agravante. Temos a tendência de acreditar que o infortúnio jamais chegará à nossa porta. E quando tem um peso além do que podemos suportar, dependendo de como reagimos a isso, pode ser que desejamos a morte.

Uma ação indispensável quando nos vemos envolvidos em um transtorno emocional é buscar ajuda. Torna-se imprescindível reconhecer a necessidade de auxílio e, às vezes, de tratamento. Pois apropriadamente, podem levar a uma diminuição das tentativas e mortes relacionadas a ele. Se você se identificou com o que expus, entenda que não é o único a sofrer desses males, você não está só nessa situação.

Busque ajuda na sua família, com seus amigos e se as coisas não melhorarem, está na hora de buscar ajuda profissional.

Cuide-se !

42 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page